De olho no Brasil

Brasil - Evolução dos Indicadores da Agenda

24 MAI, 2019 / POR: ACIONISTA.COM.BR

Bandeira do Brasil

IPC-FIPE registrou 0,15% na segunda semana de maio, contra os 0,20% registrados na primeira semana do mês

IGP-M apresenta variação de 0,58% na 2ª prévia de maio

IPA variou no segundo decêndio de abril para 0,72% no segundo decêndio de maio.

IPC subiu 0,40% no segundo decêndio de maio.

INCC variou 0,06% no segundo decêndio de maio.

IPC-S variou 0,34%, 0,08 ponto percentual abaixo da última apuração.

IPCA-15 fica em 0,35% no mês de maio

<

GráficoConfiança do comércio cai 5,4 pontos em maio

A FGV anunciou que o ICOM passou de 96,8 para 91,4 pontos, retornando ao mesmo nível de setembro de 2018.

'A nova queda expressiva da confiança do comércio sugere que os empresários do setor ainda estão encontrando dificuldades com o ritmo de vendas no 2º trimestre. Os indicadores de situação atual refletem o fraco desempenho da atividade no início de 2019. Ao mesmo tempo, os empresários continuam revendo suas expectativas, resultado de uma frustação com o cenário apresentado até agora. A volta da recuperação da confiança ainda depende da redução dos níveis de incerteza, dos números mais positivos do mercado de trabalho e da retomada da confiança do consumidor', avalia Rodolpho Tobler, Coordenador da Sondagem do Comércio da FGV IBRE.

GráficoConfiança do Consumidor recua em maio

O ICC recuou 2,9 pontos em maio para 86,6 pontos. Após a quarta queda consecutiva, o índice acumula perda de 10 pontos e chega ao menor nível desde outubro de 2018 (85,4 pontos).

'Entre fevereiro e abril, a queda da confiança havia sido mais associada à frustração de expectativas com o ritmo de recuperação econômica e seus reflexos na evolução do emprego e da situação financeira familiar. O resultado de maio mostra um aumento expressivo da insatisfação dos consumidores com a situação atual, principalmente entre famílias de menor poder aquisitivo. Uma alteração deste quadro parece estar condicionada à redução dos elevados níveis de incerteza política e econômica observados hoje no país', afirma Viviane Seda Bittencourt, Coordenadora das Sondagens.

GráficoExpectativa de inflação do consumidor cresce em maio

A FGV anunciou que em maio, a expectativa mediana dos consumidores brasileiros para a inflação nos 12 meses seguintes subiu 0,1 ponto percentual ao passar de 5,3% em abril para 5,4%, acumulando alta de 0,5 p.p. nos três últimos meses.

'O aumento da expectativa de inflação para os próximos meses se origina em parte na percepção do aumento conjuntural de preços, mas também na queda da confiança, influenciada pelo forte aumento da incerteza econômica. Apesar disso, considerando-se o diferencial histórico entre as previsões dos consumidores e da inflação medida pelo IPCA, por exemplo, os números ainda são bastante moderados, compatíveis com uma inflação oficial na meta', afirma Viviane Seda Bittencourt, coordenadora da Sondagem do Consumidor, da FGV/IBRE.

Fontes: Enfoque, Reuters, UOL, G1, TradingView, Valor e ADVFN.

Compartilhe

           


Gráficos Comparativos