Bancos

Veja como está o desempenho dos principais bancos brasileiros na Bolsa

13 FEV, 2019 / JORNALISTA RESPONSÁVEL: GRAZIELI BINKOWSKI

Os bancos brasileiros são verdadeiros tubarões na Bolsa de Valores. Tradicionalmente campeões em retorno, eles iniciaram 2019 ainda melhores – e nem a queda da Taxa Básica de Juros ou o risco da cobrança de Imposto de Renda sobre dividendos ou Juros sobre Capital Próprio (JSCP) abalam a confiança dos investidores. Levantamento realizado pela Economatica mostra que as ações de Itaú, Bradesco, Banco do Brasil e Santander Brasil tiveram posições de destaque em janeiro em relação a seus pares estrangeiros. A amostra analisou 45 bancos com ativos superiores a US$ 100 bilhões, distribuídos por 12 países das Américas ou com ações negociadas na Bolsa de Nova York.

"Entre as 20 ações com melhor desempenho, há oito de bancos brasileiros, sete de bancos americanos, dois de bancos de Inglaterra e Canadá e uma do Japão", elenca Einar Rivero, gerente de Relacionamento Institucional da Economatica.

Quando se avalia o crescimento de valor de mercado em janeiro em relação a dezembro, brilham no topo seis instituições dos Estados Unidos, quatro do Brasil, quatro do Canadá, dois da Inglaterra, dois do Japão, um da Espanha e um da Holanda. O brasileiro destaque no levantamento foi o Bradesco.

"O retorno da ação ordinária do Bradesco foi o quarto melhor para um mês de janeiro em dólares desde 1987", explica Einar.

No dia 31 de janeiro de 2019, o Bradesco registrava US$ 78,3 bilhões de valor de mercado, que é o segundo melhor registro em dólares da sua história. O melhor desempenho de todos os tempos havia sido registrado dias antes, em 26 de janeiro, ao atingir US$ 78,5 bilhões. Em reais, o banco alcançou R$ 286,1 bilhões em valor de mercado.

O Itaú Unibanco teve o 5º melhor crescimento nominal em janeiro de 2019, com ganho de US$ 13,1 bilhões. Ao final de janeiro, com US$ 95,1 bilhões de valor de mercado, estava a 92% do seu maior valor de mercado histórico em dólares, que é de US$ 103,4 bilhões. Já o Santander Brasil, com US$ 49,2 bilhões, estava a 84% do seu maior valor de mercado histórico em dólares, que é de US$ 58,7 bilhões. Por fim, o Banco do Brasil, com crescimento de US$ 6,1 bilhões, estava a 66% do seu maior valor de mercado histórico em dólares, que é de US$ 60,2 bilhões.

Não por acaso, muitos analistas têm recomendado a compra ou manutenção das ações de bancos nas carteiras em razão da trajetória de valorização e também pelo histórico de gordos dividendos. Relatório da Toro Investimentos mostra que os bancos estão entre as empresas que mais distribuem proventos regulares, com destaques para Banco do Brasil, Bradesco e Banrisul.

Além disso, um punhado de bancos praticamente domina o sistema financeiro do país, diz o agente autônomo de investimentos Rafael Estima, autor do livro "Como aplicar na Bolsa de Valores começando do zero", por isso ter suas ações na carteira é essencial – principalmente diante da gradativa retomada da economia.

"Cinco grandes bancos concentram 82% dos ativos brasileiros (Caixa, BB, Santander, Itaú e Bradesco). Então, para o pequeno investidor, é de extrema importância ter ações de bancos em sua carteira", explica.

Resultados 4T18 já divulgados do setor bancário:



Veja mais: