3011-bc-4-instrumentos

4 instrumentos utilizados pelo Banco Central para influenciar os meios de pagamento

30 NOV, 2018 / POR: ACIONISTA.COM.BR

A quantidade de dinheiro no mercado serve de parâmetros para avaliar as decisões dos investimentos e quem controla a disponibilidade de moeda em circulação são os órgãos do governo responsáveis via política monetária de manter o equilíbrio no mercado financeiro.

Decisões que vão em linha com os níveis de juros, também considerado como o custo do dinheiro, portanto o governo pode, conforme a situação econômica do país, reduzir o ritmo econômico ou melhorar as condições para o crescimento da economia. Se o objetivo for reduzir a oferta da moeda, a decisão do Banco Central será de subir as taxas de juros, induzindo agentes econômicos a trocar moeda por títulos que por consequência irá reduzir o ritmo da economia e eventuais pressões inflacionárias. Do outro lado, se a ideia for incentivar o crescimento do ritmo da economia a decisão será de reduzir taxa de juros (Selic).

Para influenciar nos meios de pagamento, na oferta e demanda, o governo basicamente possui quatro instrumentos:

Operações no mercado aberto, que é a compra e venda de títulos públicos no mercado para equilibrar a oferta de moeda e regular a taxa de juros em curto prazo. Os títulos públicos são considerados ativos de renda fixa, tornando-se uma boa opção de investimento para a sociedade.

Depósito compulsório, é uma obrigação que o Banco Central impõe aos bancos de depositar parte dos recursos captados dos clientes na conta do BC. O aumento na taxa do compulsório mostra a intensão de reter dinheiro, sobrando menos para que o banco empreste para seus clientes induzindo ao aumento das taxas de juros praticadas no mercado.

Redesconto bancário é o empréstimo que os bancos comerciais podem tomar do Banco Central, com o objetivo de cobrir eventual problema de liquidez (facilidade de tornar dinheiro em moeda). Alta taxa de redesconto sinaliza que os bancos enfrentarão maiores custos se tiverem algum problema de liquidez e a consequência disso é eles reduzirem o crédito para o cliente para se proteger e diminuir o risco de ter que pedir auxilio (via este empréstimo) para o Banco Central. Menos crédito no mercado, induz a uma taxa de juros mais elevada.

Outros instrumentos que podem modificar o montante de moeda em circulação são via controle dos créditos subsidiados. Sendo possível alterar regras de pagamento mínimo dos cartões de crédito e estabelecendo medidas especificas com o objetivo de incentivar ou restringir as exportações ou importações.



Últimas Matérias da Temporda