Investidor surfista

Surfando ou remando contra a corrente?

24 ABR, 2019 / POR: PEDRO HOLLOWAY*

A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC/IBGE) mais recente, com os dados de fevereiro de 2019, não trouxe grandes novidades. Ao menos para quem já não estava esperando alguma retomada da economia.

Por esse motivo, o que mais chamou a atenção não foram os números agregados, e sim a dinâmica de cada segmento.

O grande destaque positivo das vendas físicas foi no setor de Farmácias e Cosméticos (conforme gráfico abaixo), que conseguiu ter um bom desempenho nos últimos anos a despeito da recente crise econômica brasileira. Na ponta negativa e (chamando muita atenção) está o setor de Livros e Revistas, que caiu ao patamar de metade do que era em 2014.


Vendas físicas do comércio varejista


Duas hipóteses que podem explicar a discrepância dos setores (não exaustivamente, obviamente) são a demografia e a disponibilidade dos pontos de venda.

A pirâmide etária do Brasil está se modificando e se aproximando cada vez mais daquelas de países de alta renda: as pessoas estão vivendo mais e tendo menos filhos. Esse efeito altera marginalmente a dinâmica de crescimento. É quase imperceptível. Porém, quando observamos um período mais longo, criamos hipóteses sobre o impacto da demografia. A população está vivendo mais e consumindo mais remédios. A taxa de natalidade caiu, o que reduz o consumo de livros escolares.

A segunda hipótese que pode explicar a discrepância dos setores é a da disponibilidade dos produtos ao consumidor. Nos grandes centros urbanos, está cada vez mais comum ver a abertura de grandes redes de farmácias, oferecendo mais opções de produtos do que as antigas farmácias de bairro. Ao mesmo tempo, observamos também fechamentos de livrarias após a grave crise no setor, em virtude da concorrência com as varejistas online.

*Pedro Holloway é analista de investimentos sênior da MAPFRE Investimentos. Formado em economia pela USP com mestrado pela FGV-SP, tem certificado de analista de valores mobiliários e de gestor de recursos.
ADVERTÊNCIA: declaramos que o Portal Acionista.com.br não se responsabiliza pelas informações divulgadas neste site, tanto referente às matérias de produção própria, quanto matérias ou análises produzidas por terceiros ou reproduzidas de links autorizados, publicados nas nossas páginas a partir de uma seleção criteriosa, porém sem garantir sua integralidade e exatidão.
Informamos, ainda, que o Acionista.com.br não faz qualquer recomendação de investimento e que, portanto, não se responsabiliza por perdas, danos, custos e lucros cessantes decorrentes de operações financeiras de qualquer tipo, enfatizando que as decisões sobre investimentos são pessoais.