desafio

4 ações “reféns” de mudanças e superação de desafios para crescer em 2019

24 JAN, 2019 / POR: ACIONISTA.COM.BR

Sob olhares de muitos investidores surge a dúvida sobre algumas oportunidades de empresas na Bolsa. Corretoras fazem suas projeções e sugestões, analistas medem possibilidades e muitas opções aparecem para que o investidor possa escolher onde colocar seu dinheiro. Diante disso, nas próximas linhas, vamos destacar algumas das empresas mais sinalizadas pelas casas que enfrentam desafios próprios para alcançar suas metas e dependem de algumas mudanças de cenário nacional e internacional para que realmente as projeções de alta se confirmem.

Braskem

Enfrenta forte desafio para recuperar credibilidade no mercado, devido o envolvimento de sua controladora Odebrecht em esquemas de corrupção. Junto a isso, há o tema da venda para a holandesa LyondellBasell que está em negociação. Hoje a empresa vem apresentando bons desempenhos operacionais e pode se beneficiar com a melhora da indústria e em caso de conclusão da venda para LyondellBasell.

Gerdau

Os desafio para a empresa envolve sua alta exposição no mercado norte-americano que hoje está com uma política bastante agressiva principalmente com temas ligados a importação e exportação que podem afetar a empresa. Uma vez superado este obstáculo, a melhora do setor de construção visando o aumento na demanda de aços longos pode contribuir no desempenho da Cia.

Vale e Suzano

Ambas são “reféns” do cenário internacional no qual podem se beneficiar uma vez que a guerra comercial entre EUA e China chegue a um acordo entre as partes. Ainda assim a Vale pode se beneficiar com o avanço das commodities de seu setor e Suzano agora, no passo-a-passo da conclusão de sua fusão com a Fibria, pode se beneficiar com seus projetos de expansão, movimentos do dólar e volatilidade do papel e celulose.

Fontes: Boletins das Corretoras divulgadas no site - Coinvalores, Guide Investimentos, Xp Investimentos, Genial Investimentos, Elite, Rico, Terra Investimentos, Necton, BB Investimentos.


Veja mais: