Câmbio real e dólar

Quais os riscos da Reforma da Previdência para o câmbio?

20 FEV, 2019 / POR: GUERATTO PRESS

"Todos sabem que a aprovação é necessária, mas ninguém quer assumir o ônus de votar em algo que impactará no bolso do brasileiro".

O dólar vem operando hoje em alta ante o real. Isto ocorre pela movimentação de cautela dos investidores em meio aos ruídos envolvendo a exoneração de Gustavo Bebianno, ministro da Secretária-Geral da Presidência, o que pode resultar em um ritmo não tão avançado da aprovação da reforma previdenciária. Para o Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo, existe ainda uma possibilidade pequena da Reforma da Previdência não ser aprovada.

"Neste caso seria o caos e uma quebra de confiança total no país. Teríamos um dólar recorde, ultrapassando rapidamente a casa dos R$ 4,20", conta Bergallo.

Em sua máxima durante esta crise no governo, a moeda americana chegou a bater R$ 3,74 durante estas movimentações.

"O primeiro grande teste será se a reforma manterá a sua íntegra no Congresso ou se irão ocorrer mudanças. Dependendo das alterações, para agradar determinados setores, podemos ter uma modificação muito branda no regime previdenciário, o que causaria pouco impacto no déficit público. Um outro risco está na contrapartida que os parlamentares exigirão pelo desgaste político da aprovação. Todos sabem que a aprovação é necessária, mas ninguém quer assumir o ônus de votar algo que impactará no bolso do brasileiro", explica o Diretor de Câmbio.

A equipe econômica do governo Bolsonaro (PSL) considera a reforma uma prioridade, como uma forma de equilibrar novamente as contas públicas. A ideia principal da proposta é cortar gastos, além de aumentar as receitas.

"Em 10 anos o governo quer economizar cerca de R$ 1 trilhão. Isso traria um salto de credibilidade e impactaria muito o governo. Com confiança, entraria ainda mais capital externo, os empresários investiriam e contratariam mais. Tudo isso aceleraria a economia e aumentaria a arrecadação de impostos. Seria um efeito cascata positivo para o governo. Por isso é um divisor de águas", lembra Fernando.

Sobre a FB Capital
Presente no mercado há mais de 10 anos, a FB Capital possui uma estrutura para atendimento e intermediação de operações de câmbio líder em seu ramo de intermediação de imóveis além de ser especialista em operações financeiras. Com mais de 80 parceiros no segmento imobiliário e com uma carteira de mais de 5.000 clientes, a FB Capital fornece serviço de consultoria e intermediação em operações de câmbio financeiro ou comercial e já enviou recursos para a compra de mais de 1.500 imóveis nos Estados Unidos. A FB Capital realiza mais de duas mil operações de câmbio anualmente e possui uma intermediação superior totalizando R$ 512 milhões. Atualmente sua área de atuação abrange mais de 120 cidades do Brasil, distribuídas em 20 estados e 25 países.

Gueratto Press



Veja mais: