Gráfico

De volta ao risco

03 ABR, 2019 / POR: GUERATTO PRESS

"Análise do mercado pelo economista-chefe Pedro Paulo Silveira, da Nova Futura Investimentos".

No cenário internacional, a divulgação pelo Financial Times, de que os governos dos EUA e da China conseguiram fechar acordo par aos mais importantes pontos em um acordo comercial, deixou os mercados mais animados. A curva de juros dos EUA, que estava com 8 bps negativos na sexta-feira, ficou positiva e está saindo com mais 10 bps. Essa mudança é um sinal de que os investidores estão na direção de ativos de maior risco.

A ADP Systems divulgou a criação de 129 mil vagas criadas em março, abaixo da expectativa de criação de 173 mil. É o dado mais fraco em 18 meses e mostra desaceleração no mercado de trabalho, em um momento em que o FED sinaliza com a mudança no processo de aperto da política monetária. A primeira reação do mercado foi de manter a confiança em alta, ignorando os efeitos da desaceleração econômica no médio prazo.

No Brasil os olhos estão em cima de Paulo Guedes, que será sabatinado na CCJ. Uma boa performance dele garantirá a manutenção do ciclo de recuperação do Ibovespa, que está a 4,5% do seu topo histórico.

A IHS Markit divulgou os dados da pesquisa dos PMI de serviços e composto e eles vieram mostrando recuperação sólida da economia, compensando os dados fracos para janeiro. A economista responsável pela pesquisa falou que "os dados da pesquisa mostraram uma recuperação considerável na entrada de novos trabalhos junto aos provedores brasileiros de serviços, o que sugere que a economia pode estar se aquecendo".

A abertura do Ibovespa acompanhou a tendência do exterior e da melhora das expectativas em torno da reforma da previdência. O Ibovespa abriu em alta de 0,6% e os juros e dólar caíram. A alta das commodities no exterior confirmam o ambiente positivo para os emergentes.

Sobre a Nova Futura Investimentos
Sócia-fundadora da BM&Bovespa, a Nova Futura Investimentos, foi fundada em 1983, atua nos mercados de commodities, renda fixa, renda variável e seguros. Com presença nacional, a instituição financeira conta com 21 escritórios espalhados por diversas cidades do país. Ao longo de mais de três décadas de existência, se consolidou como uma das maiores e mais independentes casas de investimentos do Brasil.
Com tradição no mercado institucional, vem se tornando referência no varejo, oferecendo a mesma qualidade já ofertada ao mundo empresarial agora também para pessoas físicas. Em 2017, confirmando a tradição de excelência, a corretora recebeu o selo Nonresident Investor Broker, que reconhece a estrutura organizacional e tecnológica especializada na prospecção de clientes, prestação de serviços de atendimento consultivo assim como execução de ordens e distribuição de produtos da BM&FBovespa para investidores não residentes.


Gueratto Press



Veja mais: