Dólar

DÓLAR NAS ALTURAS - COMO CONSEGUIR A MELHOR COTAÇÃO NAS FÉRIAS?

02 JUl, 2019 / POR: GUERATTO PRESS / FB CAPITAL

O Diretor de Câmbio da FB Capital, Fernando Bergallo, listou 5 dicas para economizar ao comprar dólar durante a alta da moeda

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Banco Central, os gastos de brasileiros no exterior em relação a 2018 caíram 7,3%, isto se deu principalmente ao aumento da moeda americana, que em seu patamar mais elevado alcançou R$ 4,12, isto só em 2019. O planejamento mais indicado para uma viagem ao exterior costuma partir do orçamento, o que pode se tornar algo preocupante para muitas pessoas, ainda mais agora que o valor do dólar transita entre R$ 3,85 e R$ 4,00, podendo levar muitos a alterarem seus planos de viajar. Fernando Bergallo, Diretor de Câmbio da FB Capital, listou 5 dicas para se conseguir a melhor cotação da moeda americana durante o período de férias.

1- Fuja de shoppings e aeroportos: Quando se fala em comprar dólar turismo, é necessário pensar sobre uma série de fatores em relação ao câmbio, como por exemplo o local onde a compra será efetuada, já que isto costuma alterar o valor. A taxa cambial é livre, então são preços diferentes, não existe uma cotação oficial para dólar turismo, diferente do comercial. As despesas em lugares como esses tornam a taxa mais alta, além disso, o câmbio em shoppings e aeroportos costuma ser uma opção de quem não se planejou ou pesquisou cotações, o que também tem participação no preço elevado, já que o comprador tem mais desespero para fazer a compra;

2- Preço médio: A recomendação é que a compra seja feita de forma planejada e fracionada, buscando uma taxa média. Comece a comprar o dólar com antecedência e aos poucos, isso evita a compra em grande quantidade durante um momento de valor elevado. A compra fracionada permite que o cliente aproveite os momentos de baixa da moeda americana e gaste menos;

3- Pechinche o máximo que puder: Se um comprador cotar o dólar em 15 lugares diferentes, ele terá 15 preços diferentes. Nessas horas cabe fazer valer o lado consumidor e pechinchar. Normalmente as corretoras e correspondentes cambiais tendem a ter valores mais acessíveis e ceder com mais facilidade, levando em conta que o comprador precisa de boas estratégias para não sair muito do orçamento inicial e fazer uma boa viagem. Se o cliente mostrar que tem uma cotação com menor valor que o proposto, a possibilidade de que a instituição ceda é bem maior;

4 – Pesquise plataformas online: Algumas plataformas online atuam como representantes de casas de câmbio. Nelas é possível comparar cotações e fazer o pagamento em um só lugar. Há a opção de retirar o dólar em uma loja ou recebê-lo em casa mesmo. O bom dessas plataformas é poder fazer comparações de qualquer lugar que estiver, não é necessário visitar diversas casa de câmbio para saber o que cada uma tem para oferecer;

5 – Utilize moeda em espécie: Ao comprar dólar com moeda em espécie, ou seja, dinheiro na mão, o IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) é cobrado uma taxa de 1,1%, enquanto que no cartão de crédito, por exemplo, esse valor salta para 6,38%. Deixar o cartão em casa é também uma forma de economizar ao comprar a moeda americana. Leve sempre o dinheiro em espécie e de preferência com a quantia já determinada, para não fugir muito do planejamento.


*Sobre FB Capital

Presente no mercado há mais de 10 anos, a FB Capital possui uma estrutura para atendimento e intermediação de operações de câmbio líder em seu ramo de intermediação de imóveis além de ser especialista em operações financeiras. Com mais de 80 parceiros no segmento imobiliário e com uma carteira de mais de 5.000 clientes, a FB Capital fornece serviço de consultoria e intermediação em operações de câmbio financeiro ou comercial e já enviou recursos para a compra de mais de 1.500 imóveis nos Estados Unidos. A FB Capital realiza mais de duas mil operações de câmbio anualmente e possui uma intermediação superior totalizando R$ 512 milhões. Atualmente sua área de atuação abrange mais de 120 cidades do Brasil, distribuídas em 20 estados e 25 países.



Gueratto Press