Homem com dinheiro

Quatro aplicações para ganhar dinheiro no curtíssimo prazo

2018 / Jornalista Responsável: Grazieli Binkowski

Ver a conta bancária inflar em poucos meses – e com segurança – é uma aspiração de quem tem planos de curto prazo ou pretende manter um colchão de segurança para imprevistos. Distante dos populares fundos DI e dos desejados títulos de Tesouro indexados ao IPCA, alguns papéis de curtíssimo prazo são indicados por oferecerem remuneração acima da inflação e contar com vantagens tributárias para resgate precoce. Alguns exemplos são as Letras de Crédito, Tesouro Selic e até a Caderneta de Poupança.

"Se a preocupação do consumidor for a liquidez, ou seja, poder sacar a qualquer momento, o dinheiro pode ser depositado até em uma poupança. O Tesouro Selic também pode ser uma alternativa mais rentável para o curto prazo", afirma o educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, José Vignoli.

As dicas abaixo são de Vignoli e de Alexandre Wolwacz, sócio-fundador do Grupo L&S.


LCI e LCA - As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e do Agronegócio (LCA) têm como principal atrativo a isenção do Imposto de Renda (IR), e com isso não punem quem resgata a aplicação em poucos meses. Por outro lado, estes títulos têm prazo para resgate, que costumam variar de três a 24 meses. Portanto, é preciso escolher um prazo que seja condizente com seus objetivos. As mais rentáveis geralmente estão em bancos pequenos, e há vantagem da cobertura pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O banco Modal Mais, por exemplo, oferece uma LCA com vencimento em 95 dias e rentabilidade anual de 5,41% (85% do CDI). O investimento inicial é de apenas R$ 1 mil.


CDBs de bancos pequenos - Alguns CDBs podem pagar um CDI tão atraente que compensa a cobrança salgada de Imposto de Renda para resgates em menos de seis meses, que é de 22,5%. Eles estão em bancos pequenos, e são cobertos pelo FGC para aplicações de até R$ 250 mil por CPF e por instituição. Para objetivos de curto prazo, a sugestão ao investidor é escolher CDBs com liquidez diária e que tenham pouca carência. A Sofisa Direto, por exemplo, oferece CDB que remunera 101% do CDI (rentabilidade líquida anual de 4,98%) e tem vencimento em 30 dias. A aplicação mínima inicial é de R$ 1 mil.


Tesouro Selic - Este título do tesouro remunera conforme a Taxa Básica de Juros, o que, atualmente, garante uma remuneração acima da inflação. Diferentemente dos títulos ligados ao IPCA, que pagam uma bonificação para quem mantém a aplicação até o prazo final de resgate, o Tesouro Selic tem valor fixo para qualquer saque. O papel entra na categoria de investimento pós-fixado e o seu rendimento pode ser diário. Por isso, é ainda mais atraente quando a projeção é de elevação nas taxas básicas de juros. Atualmente, o valor mínimo para aplicação no tesouro é de R$ 98,01.


Caderneta de Poupança - Para prazos muito curtos, a Poupança pode ser um bom negócio por que é isenta do Imposto de Renda e é uma opção mais prática e rápida de movimentar o dinheiro, algo valioso para momentos de imprevistos. Atualmente, a poupança paga 70% da taxa Selic, mais Taxa Referencial, que tem sido nula nos últimos meses.


Compartilhe

           


Veja mais: