Índice para outros Setores

Setor - Materiais de Construção: 2013 será melhor

21 de janeiro de 2013


A expectativa para o setor de materiais de construção é melhor em 2013. Segundo a Associação da indústria, a ABRAMAT, as vendas devem crescer 4,5% ao longo deste ano. A divisão de materiais de acabamento é que deve puxar a expansão. A previsão é que estes materiais, utilizados na fase final de obras, vendam um volume 6% superior a 2012.

O mercado consumidor que deve liderar a expansão no setor de materiais de construção, na visão da associação, é o de varejo, através das reformas residenciais. O incremento deve ser de 7%. O mercado imobiliário pode apresentar um ritmo de vendas de 4%, em linha com o ano passado, diante do ano difícil que é esperado para as construtoras. E as grandes obras de infraestrutura no Brasil podem garantir um aumento de 6% nas vendas destes produtos.

Outro negócio, que está sendo impacto positivamente, é a venda de produtos para o mercado moveleiro. Incentivado com a prorrogação de IPI até 31 de dezembro de 2013 e a desoneração da folha de pagamento, ele vem elevando as vendas de empresas como Duratex e Eucatex. Esta, por exemplo, sentiu nos resultados do terceiro trimestre o incremento de 10,2% em doze meses nas vendas de painéis de MDF e chapas de fibra.
,
 

As empresas mais acompanhadas e negociadas do setor de materiais de construção, Duratex e Eternit, têm um desempenho relativamente próximo ao Ibovespa nesta primeira quinzena do ano. Enquanto o índice valoriza 1,4%, a Duratex cai 3,3% e a Eternit ganha 4,9%. Essa ação se vem se recuperando de um período de queda, diante do julgamento (que ainda não teve fim) sobre a proibição ou não da utilização do amianto crisotila no Brasil.

 

Equipe de Análise
Planner Corretora


O desempenho deste setor é um pouco atrasado em relação ao das construtoras. Ou seja, o consumo destes produtos começa com a entrega de imóveis. O volume de entrega está maior porque em anos anteriores houve bastantes lançamentos. Isso é um processo continuo, por isso, não há uma preocupação com a demanda por estes produtos. Isto é, ele é independente do ritmo da construção civil.

Para 2013, se espera que o setor tenha um bom desempenho, e isso não vai ser muito influenciado pela entrega de imóvel das construtoras. O que esperamos é que o setor continue crescendo, especialmente para a Duratex na linha de louças e metais sanitários. A Duratex fez algumas aquisições recentemente, inclusive, para atuar mais em segmentos de renda mais baixa do que atuava. As compras garantiram suprimento de produtos nas regiões em que não atuava, e isso evita fazer o transporte deste material, que aumenta bastante o custo. Então, veremos mais demanda e a custo mais baixo. Também existe um mercado de reformas bastante grande, inclusive, diante de condições favoráveis da nossa econômica, com crédito, renda mais alta. Isso também incentiva as pessoas a reformarem.

A Eternit também está entrando neste segmento de louças. Ela está diversificando mais sua linha de produtos sanitários, e isso também aconteceu devido a aquisições. Ainda é um mercado pequeno para ela em termos na composição da receita. As louças sanitárias representam 5,3% da sua receita. O grande produto dela ainda continua sendo o fribrocimento, com 70% do seu ganho, e o mineral crisotila. Cerca de 10% vem das telhas de concreto e o restante para louças. As linhas da Eternit são mais voltadas a pessoas de renda mais baixa do que a Duratex, por isso, elas não são concorrentes diretamente. Portanto, há um potencial de mercado muito grande.

Recomendações: por conta da indefinição do processo da Eternit na justiça, não estamos recomendando o papel. Para a Duratex, temos expectativa de preço-justo de R$17,00, ela está cotada a R$14,30. Portanto, COMPRA. Ela é forte geradora de caixa, é líder no seu mercado, tem tecnologia, é uma empresa bastante segura para investidores.


Analista da Corretora Coinvalores
Sandra Peres

 
Para o setor, a perspectiva continua sendo positiva, para ambas as empresas, porque os principais catalizadores macroeconômicos são os mesmos, que seria taxa de juros cadente, taxa de emprego confortável, crescimento de renda e crédito.

Pontualmente, para a Eternit estamos precificando crescimento de faturamento, o problema é que a companhia terá alguns problemas com o caso do banimento ou não da utilização de amianto. O julgamento está no STF desde o ano passado, e a votação acabou sendo deixada para este ano. Inclusive, há dúvidas de que forma será, se assim for votada, a proibição do amianto, não se sabe se será em algumas regiões ou em todo o país. Apesar disso, a empresa acaba sedo ajudada porque é mais voltada a mais baixa renda. Vende muito o que ela chama de “produtos formigas”, que são pequenas obras. Na nossa projeção estamos mostrando crescimento de receita e margens, mas isso vai depender da decisão do STF. Portanto, na nossa projeção não estamos considerando este fator. O amianto é muito importante para ela, além de exportar, utiliza em 70% dos seus produtos, e isso ajuda as margens da companhia, porque ela extrai e consome. Isso acaba barateando seus produtos e melhorando as margens.

Para a Duratex o cenário macroeconômico é positivo da mesma forma. O que ajuda mais a Duratex é que ela fez algumas aquisições, e ampliou o leque de atuação dela, especialmente na linha de metais, na parte de chuveiros e aquecedores. Isso não quer dizer que está fugindo do core business, ela está agregando ao segmento de madeiras e louças sanitárias. Outro fator positivo é a venda de materiais em madeira para a produção de móveis. Esse segmento está sendo beneficiado porque houve redução de IPI e desoneração na folha de pagamento nesta indústria até final de 2013.

Quanto à Eucatex, apesar da receita líquida se elevar entre os trimestres, houve intensa pressão nos custos em função dos patamares de preços dos insumos importados, impactando diretamente o EBITDA e sua margem. Ainda que o modesto ritmo das vendas aumente nossas preocupações, vemos a recuperação do setor sustentada pelos benefícios governamentais, como a redução de impostos e a desoneração na folha de pagamento. Esperamos que a cadeia de construção ganhe vigor com a proximidade dos megaeventos esportivos, contribuindo com a Eucatex que possui ampla participação no mercado.

Recomendação: Duratex com preço-alvo de R$18,00 e a Eternit estou com preço-alvo de R$11,00. Também recomendamos COMPRA para as ações preferenciais da Eucatex.

 


 
Empresas  Duratex Eternit Eucatex Haga Portobello
Dados DTEX3 ETER3 EUCA4 HAGA4 PTBL3
Nível Gov. Corporativa NM NM N1 - NM
PL 9M11R$ MM 3.638,04 423,95 985,92 -105.273,22 73,26
PL 9M12R$ MM 3.689,21 468,43 1.051,12 -99.396,46 124,10
LL 9M11R$ MM 294,95 65,14 50,94 2.605,30 10,28
LL 9M12R$MM 310,00 84,02 53,84 2.171,48 45,49
Variacao LL 9M12 (%) 5,10 28,98 5,69 -16,65 342,68
ROE 9M12(%) 8,40 17,93 5,12 NE 36,60
ÍNDICES*          
Ibovespa x        
IBRX-50          
IBRX x        
IBRA x        
MLCX x        
SMLL          
IVBX2 x        
IDIV          
IGC x x x   x
IGCT          
ITAG x x     x
IGC-NM x x     x
ISE x        
ICO2          
IEE          
INDX x x      
ICON          
IMOB          
IFNC          
IMAT x        
UTIL          
 

Informações Relevantes:

Cerâmica Chiarelli não disponibilizou resultados do 3T no site da BM&FBOVESPA.

ROE - Retorno - lucro líquido sobre patrimônio líquido consolidados
NE - Não existe.
Fonte: Resultados consolidados em IFRS divulgados no site da BM&Fbovespa.

voltar ao topo
Empresas Pay Out Periodicidade Tag Along Conselheiro Independente
Duratex 30% Anual 100% Sim
Eternit * Trimestral 100% Sim
Eucatex 25% Anual Não Não especificado
Haga 25% + 10%PN Anual Não Não especificado
Portobello 25% Anual 100% Sim

                             -

Informações Relevantes:

*paga o saldo do lucro líquido após obrigações determinadas em seu estatuto.
Fonte: site e contato com as companhias, BM&FBovespa (Tag Along).
As informações citadas acima são determinadas em estatuto e, no caso dos dois primeiros itens, podem ser feitos diferentemente na prática estão indicados, caso a empresa disponibilize os dados.

 

Pay Out é o percentual pago do lucro líquido em forma de dividendos e juros sobre capital.
Tag Along: Para as empresas que não especificamos o direito ou não de tag along para as ações preferenciais, significa que elas têm somente uma classe de ação. De acordo com Lei das S.As, Artigo 254-A o tag along é o direito que assegura que a venda do controle de uma empresa poderá ocorrer sob a condiçÃo de que o acionista adquirente faça uma oferta pública de aquisição das demais ações ordinárias de modo a assegurar a seus detentores o preço mínimo de 80% do valor pago pelas ações integrantes do bloco de controle.
Conselheiro Independente, de acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC): O Conselho da organização deve, preferencialmente, ter maioria de conselheiros independentes. O conselheiro independente se caracteriza por: Não ter qualquer vínculo com a organização, exceto eventual participação de capital; não ser acionista controlador, membro do grupo de controle, cônjuge ou parente até segundo grau destes, ou ser vinculado a organizações relacionadas ao acionista controlador;não ter sido empregado ou diretor da organização ou de alguma de suas subsidiárias; não estar fornecendo ou comprando, direta ou indiretamente, serviços ou produtos à organização;não ser funcionário ou diretor de entidade que esteja oferecendo serviços ou produtos à organização;não ser cônjuge ou parente até segundo grau de algum diretor ou gerente da organização;não receber outra remuneração da organização além dos honorários de conselheiro (dividendos oriundos de eventual participação no capital estão excluídos desta restrição)No Novo Mercado é obrigatório que 20% dos conselheiros sejam independentes.

As informações citadas acima são determinadas em estatuto e, no caso dos dois primeiros itens, podem ser feitos diferentemente na prática.
Fonte: site e contato com as companhias, BM&FBovespa (Tag Along).

voltar ao topo


Reportagem e Edição Grazieli Binkowski

      redacao@acionista.com.br


 

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Acionista.com.br

Atendendo a instrução CVM nº 388 de 30/04/2003, o analista entrevistado pelo Acionista.com.br declara que:
I – As recomendações expressas pelo analista entrevistado e publicadas pelo Acionista.com.br, refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, e que foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à instituição à qual esteja vinculado, se for o caso;
II – O analista entrevistado não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado;
III – A instituição à qual o analista entrevistado pelo Acionista.com.br está vinculado, quando for o caso, bem como os fundos, carteiras e clubes de investimentos em valores mobiliários por ela administrados não possui participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou está envolvida na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado;
IV – O analista entrevistado não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da companhia objeto de sua análise, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, ou esteja envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado;
V – O analista entrevistado pelo Acionista.com.br ou instituição à qual esteja vinculado não recebe remuneração por serviços prestados ou apresenta relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou pessoa natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta companhia; e
VI – A remuneração do analista entrevistado ou esquema de compensação do qual é integrante não está atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos por companhias analisadas no relatório, ou às receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela instituição a qual está vinculado, se for o caso.

Advertência:
As informações econômico financeiras apresentadas no Acionista.com.br são extraídas de fontes de domínio público, consideradas confiáveis. Entretanto, estas informações estão sujeitas a imprecisões e erros pelos quais não nos responsabilizamos.
As opiniões de analistas, assim como os dados e informações de empresas aqui publicadas são de responsabilidade única de seus autores e suas fontes.
O objetivo deste portal é suprir o mercado e seus clientes de dados e informações bem como conteúdos sobre mercado financeiro, acionário e de empresas. As decisões sobre investimentos são pessoais, não podendo ser imputado ao acionista.com.br nenhuma responsabilização por prejuízos que eventualmente investidores ou internautas, venham a sofrer.
O acionista.com.br procura identificar e divulgar endereços na Internet voltados ao mercado de informação, visando manter informado seus usuários mais exigentes com uma seleção criteriosa de endereços eletrônicos. Essa divulgação é de forma única, e os domínios divulgados são direcionados a todos os internautas por serem de domínio público. Contudo, enfatizamos que não oferecemos nenhuma garantia a sua integralidade e exatidão, não gerando portanto qualquer feito legal.