Índice para outros Setores
Setor Financeiro – Bancos
18 de Janeiro de 2010
Opinião do Mercado

O ano de 2009 foi marcado pela divisão do setor de bancos entre as instituições públicas e privadas. Ao olharmos as operações de crédito – principais vetores da análise do setor – se percebe que o crescimento da carteira entre essas instituições demonstrou essa diferença. O incremento observado nos primeiros foi maior, devido à própria política do governo diante da crise, que incentivou a emissão pelos bancos públicos. De acordo com levantamento mais recente do Banco Central (BC), referente ao consolidado entre janeiro e novembro do ano passado, a parcela correspondente aos bancos públicos (BNDES, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) atingiu 18,4% do PIB. A parte relativa às instituições privadas nacionais e estrangeiras situou-se em 18,2% e 8,3%, respectivamente. Em igual período do ano anterior, esses percentuais representavam 13,8%, 16,8% e 8,3%.

O incremento de 14,9% da carteira total do sistema de crédito brasileiro nos doze meses encerrados em novembro de 2009 foi quase metade da expansão verificada entre 2007 e 2008, de 30%. No entanto, a participação do crédito no PIB brasileiro continuou crescendo mesmo na crise. Em 2003 essa relação era de 23%, e hoje está em 45%. Esse processo deve continuar nos próximos anos, e indica a continuidade de um bom desempenho do setor financeiro nacional. A queda dos spreads bancários também é um efeito esperado e que deve ter continuidade. Os dados de novembro do BC já demonstram um patamar de 25 pontos percentuais (p.p.), abaixo dos doze meses anteriores. As expectativas de expansão de 5% no PIB, o patamar dos juros, mesmo com uma pequena alta da taxa básica esperada para este ano, a curva de juros em um patamar inferior e uma percepção melhor do risco país e da economia de maneira geral reforçam as projeções dos analistas do setor.

 

voltar ao topo
Mercado de Ações

Neste ano, há um novo indicador para medir o desempenho do setor financeiro em bolsa: um novo índice financeiro que mede o comportamento das ações das empresas dos setores Intermediários Financeiros, Serviços Financeiros Diversos e Previdência e Seguros. Conhecido como IFinanceiro, o Índice BM&FBOVESPA Financeiro (IFNC) começou a ser calculado e divulgado, em tempo real, em 04/01. A carteira de estréia, vigente até 30 de abril de 2010, é composta por 14 ativos de 13 empresas. Conheça os papéis que o compõe aqui. O critério é semelhante aos demais índices. 


Empresa ► Alfa Holding Bco Alfa Inv. Alfa Consórcio Bco ABC Bco Amazonia Bco Brasil Bicbanco Banestes Banpara Banrisul Bradesco BRB Bco Brasília Cruzeiro do Sul Daycoval
  Dados▼ RPAD6 BRIV4   BRGE12 ABCB4 BAZA3 BBAS3 BICB4 BEES4 BPAR3 BRSR6 BBDC4 BSLI4 CZRS4 DAYC4

Nível Gov. Corporativa

- - - N2 - NM N1 - - N1 N1 - N1 N1

PL 3T08 R$ MM

490,59 915,31 563,46 1.158,76 - 27.888,85 1.716,70 531,05 - 2.971,10 34.167,83 - 1.148,07 1.612.107

PL 3T09 R$ MM

524,69 989,08 605,47 1.182,18 1.894,40 33.661,34 1.726,34 662,87 205,61 3.299,76 38.877,49 500,65 1.042,53 1.646,34

LL 3T08 R$ MM

17,05 23,86 19,70 121,93 82,60 1.866,96 103,84 36,33 - 110,70 1.910,24 29,22 27,70 47,14

LL 3T09 R$ MM

7,37 23,07 3,73 38,11 (36,61) 1.978,51 78,09 29,78 10,29 146,00 1.810,99 62,64 39,30 42,05

Variacao LL 3T09 (%)

(56,78) (3,30) (81,06) (68,74) (144,31) 5,98 (24,80) (18,05) - 31,89 (5,20) 114,41 41,88 16,67

ROE 3T09(%)

1,40 2,33 0,61 3,22 NE 5,87 4,52 4,49 5,00 4,42 4,65 12,51 3,76 0,73

Índices Bovespa

                           
Ibovespa                        
IBRX-50                        
IBRX                        
IGC              
Itag              
ISE                        
IVBX2                            
MLCX                        
SMLL                          
ICON                            
INDX                            
IEE                            
IMOB                            
ITEL                            
IFNC                  

 

Empresa ► Indusval ItaúUnibanco Itaúsa Invest. Mercantil do Brasil Mercantil Inv. Nordeste Nossa Caixa Panamericano Paraná Patagonia Pine Santander Sofisa Votorantim Financ.
  Dados▼ IDVL4 ITUB4 ITSA4 BMEB4 BMIN4 BNBR4 BNCA3 BPNM4 PRBC4   PINE4 SANB11 SFSA4  

Nível Gov. Corporativa

N1 N1 N1 - - - NM N1 N1 DR3 N1 N2 N2 MB

PL 3T08 R$ MM

443,97 31.596,96 - - - - 3.183,45 1.469,50 810,93 24,46 830,79 49.836,52 - -

PL 3T09 R$ MM

500,65 48.861,59 19.093,59 538,65 47,31 2.029,54 3.068,15 1.305,75 811,36 44,57 815,25 52.083,78 842,47 7.549,85

LL 3T08 R$ MM

62,64 2.551,00 2.765,36 - 190,00 - 69,83 38,50 20,05 (1,35) 33,43 496,85 21,20 165,61

LL 3T09 R$ MM

29,22 2.268,00 856,06 25,35 441,00 - 354,29 45,90 21,10 120,00 22,07 413,76 (10,74) 223,37

Variacao LL 3T09 (%)

(53,36) (11,09) (69,04) - 132,11 - 407,36 19,22 5,26 (9.021,93) (33,99) (16,72) (150,66) 34,88

ROE 3T09(%)

5,83 4,61 4,48 4,33 932,24 - 11,54 3,51 2,60 269,22 2,70 0,79 NE 2,95

Índices Bovespa

                           
Ibovespa                      
IBRX-50                        
IBRX                    
IGC              
Itag              
ISE                        
IVBX2                          
MLCX                    
SMLL                          
ICON                            
INDX                            
IEE                            
IMOB                            
ITEL                            
IFNC                      
Informações Relevantes:
Os Resultados das três empresas do grupo Alfa não são consolidados.
Os Resultados trimestrais de 2008 do Banco da Amazônia e do Banpara não disponíveis no site da Bovespa e da empresa.
Os Resultados do Banco Nordeste referentes ao desempenho consolidado finalizado no terceiro trimestre não estavam disponíveis no site da Bovespa e no site da empresa.
ROE - Retorno - lucro líquido sobre patrimônio líquido consolidados
NE - Não Existe
Fonte: Relatório das Empresas e Bovespa

 

voltar ao topo
Opinião do Mercado

Luis Miguel Santacreu
Analista de Instituições Financeiras da Austin Rating

As empresas não foram o foco dos bancos no que fiz respeito ao volume de recursos emprestados no ano passado. A crise mundial afetou o setor produtivo no que diz respeito também à renovação das linhas de financiamento antigas. As taxas de juros dos empréstimos aumentaram como conseqüência do cenário. Como efeito, houve uma elevação do spread bancário (a diferença entre o ganho e o custo do dinheiro para os bancos). A partir do final do mês de agosto de 2009, esse panorama começou a mudar. E os resultados do quarto trimestre devem demonstrar que nos últimos meses do ano houve uma retomada do crédito para pessoas jurídicas, com taxas mais baixas e, portanto, spreads menores. A inadimplência do sistema acompanhou esses fatos, e desde o início do terceiro trimestre, começou a ceder. 

A combinação desses fatores resultou no aumento das provisões no balanço dos bancos. Ou seja, os valores que eles teriam de arcar em caso de inadimplência dos credores. A partir dos resultados do quarto trimestre, essa conta também deverá ser menor no desempenho das instituições – o que é positivo para o demonstrativo de resultados. Do outro lado, devemos observar um aumento das carteiras totais de crédito e daquelas voltadas à pessoa jurídica de forma significativa nos bancos privados maiores. No ano passado, eles reduziram o ritmo de financiamento para esse segmento. As instituições públicas tiveram um comportamento contrário, em resposta à política do governo, como forma de reduzir os efeitos da crise. 

Recomendação: não fazem


Aloísio Lemos
Analista da Ágora Invest

O aumento da participação dos bancos públicos no sistema de crédito em 2009 foi o destaque do setor em 2009. Neste ano, isso deve continuar, principalmente porque o período é de eleições. No período entre janeiro e novembro do ano passado, a emissão de recursos por parte dessas instituições aumentou sua parcela do PIB em proporções na ordem de 40%, frente a um incremento dos bancos privados maiores de 5%. Em 2010, no entanto, o destaque deve ficar por conta desses últimos, especialmente porque expandiram pouco as suas carteiras de crédito – diferentemente do movimento que vinha ocorrendo nos últimos anos.

Com isso e devido aos bons resultados esperados já para o quarto trimestre de 2009, que deve ser divulgado nos próximos meses, o setor deve continuar apresentando retornos satisfatórios sobre o patrimônio. Os ROEs devem se manter no patamar de 30%. Um nível bom, e que se ajustou em relação a outros momentos, quando estavam muito altos. A nossa expectativa – em linha com o mercado – é de crescimento de 20% na carteira de crédito total do sistema em 2010. O crédito às PME e o crédito pessoal devem se destacar. Os financiamentos imobiliários também devem continuar aumentando, no entanto, vem de uma base muito pequena ainda.  

Recomendação: Destaque para as ações do Itaú-Unibanco, com preço-alvo de R$ 46,74 para dez/2010. Entre as instituições de médio e pequeno porte, a preferência é para o Daycoval, com preço referencial de R$ 14,15 para este ano. O banco atua nos três segmentos mais promissores de crédito: de Pequenas e Médias Empresas (PME), de consignado (empréstimo através de folha de pagamento) e de veículos. Tem disponibilidade de recursos, através de um caixa considerável, espaço para crescer suas operações e uma boa gestão. Além disso, seus papéis não recuperaram da mesma forma que outros bancos de tamanho semelhante, como o BICBanco, o Pine e o Paraná. Vale ressaltar que a Ágora não pode emitir opiniões sobre o Banco Bradesco, já que pertence a essa companhia.

 

Governança Corporativa

Empresas Periodicidade Dividendos/ano Dividendos (%) LL Tag Along (On) e (PN) Conselheiros Independentes
Alfa Holding - - - -
Alfa Inv. - - - -
Alfa Consórcio - - - -
ABC Anual 25% 100% ON e PN Sim
Amazonia Semestral 25% Não Não
Brasil* Semestral 25% 100% Sim
Bicbanco Semestral ou Anual 25% 100% ON e PN Não
Banestes Semestral 25% Não Sim
Banpara Anual 25% Nao Não
Banrisul Anual 25% 100% ON e PN Sim
Bradesco Mensal 30% 80% ON e PN Sim
BRB Bco Brasilia     Não  
Cruzeiro do Sul Anual 25% 100% ON e PN Sim
Daycoval - - 100% ON e PN -
Indusval* -   100% ON e PN  
ItaúUnibanco Anual 25% 80% ON e PN Sim
Itaúsa Trimestral 25% 80% ON e PN Não
Mercantil do Brasil - - Não -
Mercantil Inv. - - Não -
Nordeste Semestral 25% Não Sim
Nossa Caixa Anual 25% 100% Sim
Panamericano Anual 25% 100% ON e PN Sim
Paraná Anual 25% 100% ON e PN Sim
Pine Anual 25% 100% ON e PN Sim
Santander Anual 25% 100% ON e PN Sim
Sofisa Anual ou Semestral 25% 100% ON e PN Sim
Informações Relevantes:
Resposta do Diretor de Relações da Alfa Holding diante das informações solicitadas para a composição da tabela acima:as sociedades Alfa Holdings S.A. e Consórcio Alfa de Administração não são bancos nem instituições financeiras de qualquer espécie, portanto não lhes é aplicável a pesquisa realizada.
O Banco Patagônia é uma empresa estrangeira e, portanto, não segue a mesma legislação das brasileiras.
A Votorantim Financeira está listada no mercado Soma, ou seja, ela é negociada no mercado de balcão da Bovespa, não se enquandrando na mesma categoria das demais companhias classificadas como Intermediárias Financeiras - Bancos.
Nas demais empresas em que não constam explicações quanto à ausência das informações acima, singifica que elas foram requeridas aos departamentos responsáveis, pois não foi possível encontrá-las nos sites das companhias ou os respectivos estatus também não estama disponíveis nos sites. No entanto, elas não foraminformadas ao Acionista.com.br até a data da publicação desta matéria.
Todas as práticas acima estão determinadas no Estatuto. No caso do percentual do lucro líquido pago aos acionistas em forma de dividendos e juros sobre capital próprio, a companhia deve obdecer o mínimo citado no seus Estado, no entanto, pode exceder esse percentual o quanto e quando quiser.
Fonte: Estatuto das Empresas e Revista Capital Aberto

ERRATA:
*
20/01/2010:O Banco Indusval respondeu à solicitação do Acionista.com.br, e informou que tem "sim" Conselheiros Independentes, paga o mínimo de 25% do lucro líquido anual na forma de juros sobre capital para os seus acionistas trimestralmente antecipados


ERRATA:
*25/01/2010: O departamento de Relação com Investidor do Banco do Brasil informou ao Acionista.com.br que, embora esteja determinado no estatuto social da companhia que ela paga no mínimo 25% do lucro líquido em forma de dividendo e em uma periodicidade anual, na prática, a empresa tem pago, trimestralmente, 40%.


voltar ao topo


Elaborado e editado pela jornalista Grazieli Inticher Binkowski

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Acionista.com.br
Atendendo a instrução CVM nº 388 de 30/04/2003, o analista entrevistado pelo Acionista.com.br declara que:
I – As recomendações expressas pelo analista entrevistado e publicadas pelo Acionista.com.br, refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais, e que foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à instituição à qual esteja vinculado, se for o caso;
II – O analista entrevistado não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado;
III – A instituição à qual o analista entrevistado pelo Acionista.com.br está vinculado, quando for o caso, bem como os fundos, carteiras e clubes de investimentos em valores mobiliários por ela administrados não possui participação acionária direta ou indireta, igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou está envolvida na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado;
IV – O analista entrevistado não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da companhia objeto de sua análise, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, ou esteja envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado;
V – O analista entrevistado pelo Acionista.com.br ou instituição à qual esteja vinculado não recebe remuneração por serviços prestados ou apresenta relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou pessoa natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta companhia; e
VI – A remuneração do analista entrevistado ou esquema de compensação do qual é integrante não está atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos por companhias analisadas no relatório, ou às receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela instituição a qual está vinculado, se for o caso.


Advertência: As informações econômico financeiras apresentadas no Acionista.com.br são extraídas de fontes de domínio público, consideradas confiáveis. Entretanto, estas informações estão sujeitas a imprecisões e erros pelos quais não nos responsabilizamos.
As opiniões de analistas, assim como os dados e informações de empresas aqui publicadas são de responsabilidade única de seus autores e suas fontes.
O objetivo deste portal é suprir o mercado e seus clientes de dados e informações bem como conteúdos sobre mercado financeiro, acionário e de empresas. As decisões sobre investimentos são pessoais, não podendo ser imputado ao acionista.com.br nenhuma responsabilização por prejuízos que eventualmente investidores ou internautas, venham a sofrer.
O acionista.com.br procura identificar e divulgar endereços na Internet voltados ao mercado de informação, visando manter informado seus usuários mais exigentes com uma seleção criteriosa de endereços eletrônicos. Essa divulgação é de forma única, e os domínios divulgados são direcionados a todos os internautas por serem de domínio público. Contudo, enfatizamos que não oferecemos nenhuma garantia a sua integralidade e exatidão, não gerando portanto qualquer feito legal.