modalmais

Começo lento

11 JAN, 2018 / POR: ALVARO BANDEIRA*

                                   

O dia está começando lento nos principais mercados de risco, mostrando alguma indefinição de tendência. Ontem tivemos mais um dia de realizações de lucros recentes na B3, com o segundo dia seguido de queda de 0,84% e índice em 78200 pontos. O mercado americano mostrou leve queda, depois de ter recuperado parte das perdas no meio da tarde.

Hoje, Ásia novamente com comportamento misto no encerramento, Europa querendo melhorar com viés de alta e os futuros do mercado americano com pequena valorização neste início de manhã. No Brasil, há espaço para recuperação, desde que o fluxo de recursos continue canalizado para ações. Contudo, um reajuste até o patamar de 77600 pontos não deveria preocupar tanto.

O dia pode voltar a ser positivo, já que algumas notícias que interromperam altas foram negadas. No Japão, o governo anunciou que vai comprar na próxima semana a mesma quantidade de JGBs (títulos de curto prazo) e a China negou noticiário de que poderia reduzir ou interromper compras de treasuries americanos. Aliás, na China, o primeiro-ministro, Li Keqiang, disse que o país cresceu 6,9% em 2017, mais do que a meta de 6,5%, e que a economia segue bem.

Porém, no campo internacional, preocupa a negociação de novos acordos do NAFTA, onde os EUA sinalizam que poderiam sair. Isso seria particularmente danoso para México e Canadá. Na Alemanha, foi anunciado que o PIB cresceu 2,2%, de previsto em 2,3%. Na zona do euro, a produção industrial de novembro cresceu 1,0%, mais do que o previsto de 0,6%.

Na sequência dos mercados no exterior, o petróleo WTI negociado em NY mostrava alta de 0,64%, com o barril cotado a US$ 63,98. O euro era transacionado em queda a US$ 1,195 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 2,54%. O ouro e a prata mostravam quedas na Comex e commodities agrícolas com viés positivo na bolsa de Chicago. O Bitcoin abriu na CME em queda de 6,75%, a US$ 13475.

No mercado local, o presidente Temer elogiou Geraldo Alckmin como candidato e disse preferir que Meirelles continue na Fazenda. A Caixa Econômica foi autorizada a emprestar R$ 2,5 bilhões para estados e municípios sem aval da União - é para isso que serve a capitalização pelo FGTS?

A FGV anunciou que a primeira prévia do IGP-M de janeiro ficou em 0,75% e em 12 meses temos deflação de 0,41%. O IBGE divulgou sua previsão de safra 2018 de grãos, estimada em 224,3 milhões de toneladas, com queda em relação à forte alta do ano passado, de 6,8%. A Conab indica queda da safra de 4,1%, com 227,9 milhões de toneladas.

No mercado, os DIs abrindo estáveis, mas com viés de alta e o dólar começando o dia com queda de 0,13%, cotado a R$ 3,23. Na B3, o dia pode ser de recuperação desde que haja fluxo canalizado, mas exterior fraco acaba inibindo retomada da alta.

Bom dia e bons negócios.


*Alvaro Bandeira: Economista-Chefe Home Broker Modalmais.