Luta de boxe

Toda e qualquer parcela que você não usou de sua renda, pode ser considerada uma poupança.

Independente da quantidade poupada ou o quanto você já tem guardado, este dinheiro disponível pode ser usado com diferentes objetivos:

Segurança: olhando para o futuro, garantindo a reserva de recursos ou para uma despesa imprevista
Rentabilidade: boa remuneração
Valorização: objetivo de ver o dinheiro investido crescer
Desenvolvimento Econômico: visão de investir em grandes oportunidades (empreendimentos, associações, etc)
Liquidez: rápida disponibilidade do dinheiro aplicado

Luta de boxe

Por que investir?

Entendemos que garantir uma tranquilidade financeira advinda do ato de poupar e investir adequadamente permite que você possa realizar sonhos.

Todo investidor busca otimizar três aspectos ao realizar um investimento: retorno, prazo e proteção. E o investimento adequado ocorre quando há avaliação de rentabilidade estimada, liquidez (disponibilidade do dinheiro investido) e avaliação do nível de risco que você esta disposto a correr.

Sim, todos investimentos tem riscos. E a rentabilidade do seu investimento estará atrelado ao tamanho do risco que você esta disposto a correr; ou seja, quanto maior o risco maior a chance de ter lucros maiores (e de perder o que foi investido também). E, sob visão inversa seria, quando menor o risco, menor a lucratividade e menor a chance de você perder o seu dinheiro; não é tão legal certo? Mas garantir uma rentabilidade por menor que ela seja pode ser muito mais que muitos investimentos de risco que levam pessoas a falência, pense nisso antes de investir e não corra riscos desnecessários.

Então nossa melhor dica para você que deseja começar a investir é: tenha um plano e atue consciente. Faça estes seguintes questionamentos:

Que tipo de renda eu desejo? Variável ou fixa

Qual o tempo do meu investimento? Variável ou fixo

Veja que tipo de investidor você é! Entenda mais sobre os riscos, aqui.


Luta de boxe

Agora falando sobre alguns ativos negociados no mercados financeiro e com distintas características.
Quando falarmos de títulos, você provavelmente encontrará:



Renda – fixa ou variável

Prazo – fixo ou variável

Emissão – particular ou pública


Renda: fixa é quando você já sabe previamente as formas de rendimento do título. Podendo ocorrer de forma pós ou prefixados. Variável dependerá dos resultados, no qual fará você ganhar mais ou menos dependendo de onde você investir e do cenário em que se encontra o investimento que você escolheu.

Prazo: os títulos com prazo fixo você já sabe a data de vencimento ou de resgate, é a data que você receberá o seu dinheiro já acrescido do lucro que teve seu investimento. Os títulos com prazo de emissão variável, como já diz o nome, são indeterminados, não possuem data definida para resgate ou vencimento então você pode converte-los em dinheiro a qualquer momento.

Emissão: é quando falamos “com quem você quer investir? Títulos públicos ou particulares”. Públicos envolvem o governo, federal, estadual ou municipal; eles emitem títulos com o objetivo de proporcionar cobertura de déficit orçamentários, financiamentos de investimentos públicos e a execução da política monetária. Já os particulares, são os títulos emitidos por empresas S/A ou pelas instituições financeiras autorizadas pelas CVM ou Banco Central.

Quer começar a entender mais sobre os investimentos? É simples, acompanhe nossa página Entenda o Mercado.