investidor desesperado

Risco x Incerteza no Mercado Financeiro

29 MAI, 2017 / POR: GUILHERME ARRUDA /

O Brasil atravessa um momento complicado, por vezes, conflitante no cenário político, com notícias capazes de alterar resultados na economia do País de um dia para outro. É justamente a multiplicação dessas ações geradas tanto no Palácio do Planalto quanto no Congresso que impedem o mercado de dimensionar os riscos e incertezas. Como tomar uma posição se a insegurança é imensurável?

Riscos e incertezas são dois conceitos que parecem estar próximos, mas quando falamos de resultados podem decorrer às repercussões completamente opostas e inesperadas.

Risco refere-se a estar ciente dos possíveis cenários e atribuir determinadas consequências prováveis para cada um deles, como por exemplo, as oscilações do preço do dólar e suas consequências na nossa economia; o aumento da inflação e possíveis situações subordinadas a isso; o aumento dos juros e como o mercado responderá a isso, entre outras situações possíveis de medir determinadas probabilidades.

Já as incertezas estão atreladas a prováveis resultados com um destino desconhecido. Vivemos uma fase em que as notícias cada vez mais chacoalham o País, contribuindo para causar mais dúvidas para o investidor e levando consequências ao mercado.

A cada dia é preciso estar atento ao noticiário e encontrar formas de se adaptar ao novo. Tal qual um fenômeno climático, passado um tempo após o impacto, a recomendação é fazer uma análise apurada dos fatos. No mercado ocorre algo parecido: decorrido um tempo, as oscilações no mercado diminuem e, aos poucos, começam a surgir algumas probabilidades. São investidores que, na medida do possível, revelam um modesto otimismo, são analistas que se arriscam a pensar e apresentar algumas previsões, e o mercado que começa a entrar em seu padrão com oscilações aparentemente normais.

A chave para minimizar riscos é dedicar atenção incondicional ao noticiário diário e aos profissionais da área do mercado de capitais para balizar qualquer tomada de decisão.

A única certeza hoje é que o futuro é incerto.