UBS: Revisão tarifária decepciona, mas ação da Copasa ainda é atraente

28 ABR, 2017 / POR: GUSTAVO KAHIL/MONEY TIMES -

As ações da Copasa despencaram 28% desde o dia 20 de abril, quando a revisão tarifária proposta pelo regulador do setor no estado de Minas Gerais ficou abaixo do esperado pelos investidores. Apesar disso, segundo o UBS, o nível de preço atual dos papéis os torna atraentes, mesmo com a decepção do mercado.

"Acreditamos que a Copasa oferece um potencial de crescimento decente com o preço atual das ações refletindo os números de reposição de tarifas mais fracos do que o esperado", explica o analista do UBS Marcelo Sa em um relatório enviado a clientes nesta quarta-feira.

A recomendação de compra dos papéis foi reiterada, mas o preço-alvo cortado de R$ 52 para R$42. Ainda assim, o potencial de valorização estimado em comparação com o negociado na Bolsa chega a 24%.

O regulador ARSAE-MG propôs tarifas estáveis (+0,04%), as quais seriam ajustadas por alguns diferimentos que poderiam levar a uma elevação de tarifa inicial de + 4,06%. A receita líquida regulada foi estabelecida em R$ 4,3 bilhões, com um Ebitda regulatório implícito de R$1,9 bilhão.

O banco vê espaço para uma melhora nos números da revisão porque a metodologia atual é inconsistente no tratamento dado para o ajuste da depreciação ao não incorporar o investimento futuro.