mão e bandeira do brasil

Terremoto político: Como fica o Brasil agora?

19 MAI, 2017 / POR: ACIONISTA.COM.BR /

O mercado financeiro viveu nesta quinta-feira, 18/5 uma turbulência fora do comum após a divulgação das declarações e gravações das conversas de Joesley Batista, dono da JBS e o presidente da República Michel Temer sobre o aval que ele deu para comprar o silêncio de Cunha.

Dados do mercado:

Ibovespa: Fechou o pregão em queda de 8,8% aos 61.597 pontos. No decorrer do dia teve a paralisação das negociações, que chamam de circuit braker quando registra a maior queda.

Dólar: Pela manhã, estava cotado a R$ 3,13 e disparou após as denúncias chegando a 3,40. BC interviu fazendo leilões de 40 mil contratos de swaps cambiais na tentativa de conter a alta do dólar. No final do dia a moeda norte americana fechou com alta de 8,8% cotada a R$ 3,38.

As ações com maiores quedas foram:

Eletrobras (ON) -20,97%
CEMIG (PN) -20,43%
Banco do Brasil (ON) -19,90%
Metalúrgica Gerdau (PN) -17,08%
Eletrobras (PN) -16,96%

O mercado deve continuar inseguro por mais alguns dias até ter clara a nova situação, principalmente no que diz respeito à condução da política econômica. A agenda econômica corre o risco de parar por falta de apoio parlamentar nas questões mais importantes como as reformas trabalhistas e previdenciárias. Ontem, ao ser entrevistado, Arthur Maia,relator da reforma da previdência diz que agora não é o momento de votar nada em meio a esse turbilhão.

Se Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, assumir em caso de renúncia, impeachment, isto se não estiver impedido, fica difícil prever quais serão as medidas tomadas por ele diante da atual situação. O ideal é manter a equipe econômica e evitar novas baixas.

Joesley e Wesley Batista são empresários, que com empréstimos do BNDES, no governo Lula e Dilma expandiram seus negócios internacionalmente, onde comprava frigoríficos nos EUA, Europa e Oceania. Até que ponto esta delação veio de bom grado?

Segundo a imprensa noticiou, Joesley teria comprado R$1 bi em dólares, um dia antes de explodir a delação, porque sabia que a moeda norte americana iria disparar... Isso não configura crime contra o mercado financeiro? Afinal ele tinha informação privilegiada. Como vai ficar: CVM vai investigá-lo? Terá multa apenas? Ou será impedido de exercer cargos de direção por um determinado tempo?

Como ficará a economia brasileira nestes três cenários?

1. Renúncia, mesmo que Temer negue;
2. Impeachment: Quem assume mantem a mesma linha da agenda econômica que Meireles vem traçando;
3. Cassação pelo TSE.

Vamos aguardar os próximos desdobramentos políticos.