Mãos segurando um cofrinho

Selic em 6,50%. Veja o que isso reflete em você

18 MAI, 2018 / POR: ACIONISTA.COM.BR

                                   

COPOM (Comitê de Políticas Monetárias) decide manter a Selic em 6,50%, encerrando o ciclo de 12 cortes seguidos, diferente do esperado pelo mercado que era de mais uma redução. Medida que reflete no mercado e provoca reações imediatas.

Mas você sabe qual o efeito dos juros no seu dia a dia?

Historicamente o povo brasileiro está acostumado a se deparar com alta inflação e elevados juros. Sendo esta situação uma novidade que muitos, devido a questões culturais e de pouca educação financeira, não entenderem qual o reflexo destas decisões para o seu cotidiano. Muito se fala em queda de juros e pouca inflação, mas não se vê o preço da gasolina reduzindo, valor de alimentos sendo ajustados para baixo ou empréstimos com menores taxas sendo repassadas ao consumidor final.

As reduções ocorrem com o objetivo de estimular a economia, o que antes era destinado a dar retorno aos investimentos financeiros, agora auxilia no aumento de produção, expansão de empresas e maior giro do dinheiro em todo ambiente econômico. No setor de alimentos haverá o reflexo de uma progressão mais lenta no aumento de preços. Nos empréstimos não haverá muitas mudanças, mas não devido os níveis dos juros e sim porque ainda nos encontramos em situações de alto desemprego e inadimplências representando alto risco para os Bancos que temem em oferecer taxas de empréstimos mais baixas. Já nos investimentos financeiros, para quem investe em renda fixa o retorno será menor, principalmente para aquele que costuma investir na poupança; fato que estimula a população a buscar outras opções para obter a rentabilidade mais próxima aos tempos em que tínhamos uma Selic em torno dos 14,25% (Outubro de 2016).

Portanto, estamos vivendo uma situação que não é habitual para a população brasileira, que se sente mais “segura” investindo em renda fixa, sendo mais específico: na poupança ou naquele típico investimento que rende 1% ao mês.

Hoje com Selic em 6,50% é necessário buscar outros investimentos para obter níveis de rendimentos próximos do 1% ao mês. Como alternativa que serve para análise, levando em consideração a baixa exposição ao risco (ou seja, com caraterística conservadora) estão os títulos do Tesouro Direto, assim como, os Fundos de Investimentos com modalidades variadas para alocação de investimentos, com diferentes exposições ao risco do perfil conservador ao mais arrojado.

Confira nossos planos de assinatura e fique por dentro diáriamente dos principais destaques do mercado.