Resultados econômicos

Agendas mundiais: confira a evolução dos indicadores

17 ABR, 2018 / POR: ACIONISTA.COM.BR

                                   

Reino Unido...

Taxa de desemprego no Reino Unido fica em 4,2%

A taxa de desemprego do Reino Unido ficou em 4,2% nos três meses encerrados em fevereiro de 2018, ante taxa de 4,3%, segundo informações divulgadas nesta terça-feira, 17, pela Agência de Estatísticas do país, National Statistics. Analistas previam uma estabilidade do indicador (4,3%).

Alemanha...

Índice ZEW da Alemanha recua em abril

O instituto de pesquisas alemão Zentrum für Europaische irtschaftsforschung (Zew) divulgou que o Índice que mede o sentimento econômico na Alemanha recuou para os -8,2 pontos em abril. O resultado veio abaixo do esperado pelo mercado, que previa -1,0 pontos.

Por sua vez, o indicador que avalia a confiança na situação econômica atual da região recuou dos 90,7 pontos em março para os 87,9 pontos em abril. Analistas esperavam uma alta para 88 pontos.

EUA...

As vendas no varejo dos Estados Unidos subiram 0,6% em março em relação a fevereiro

Informou o Departamento do Comércio nesta segunda-feira. Os estoques das empresas nos Estados Unidos subiram 0,6% em fevereiro ante janeiro, para o valor sazonalmente ajustado de US$ 1,929 trilhão, informou nesta segunda-feira o Departamento do Comércio.

Produção industrial dos EUA avança em março

O Federal Reserve (FED, Banco Central dos EUA) anunciou nesta terça-feira, 17, que a produção industrial nos Estados Unidos subiu 0,5% em março de 2018, na comparação com o mês anterior. Analistas previam uma alta de 0,4%. Em fevereiro, o indicador avançou 1,0%. Por outro lado, a capacidade de utilização da indústria avançou para 78% em março de 2018.

China...

Vendas no varejo da China sobem em fevereiro

O National Bureau of Statistics (NBS) divulgou nesta terça-feira, 17, que as vendas no varejo da China avançaram 10,1% em fevereiro de 2018, na comparação com o mesmo mês de 2017. O resultado veio acima do esperado pelo mercado (9,9%).

PIB da China cresce 1,4% no 1T18

O National Bureau of Statistics of China (NBS) divulgou nesta terça-feira, 17, que o Produto Interno Bruto (PIB) da China avançou 1,4% no primeiro trimestre de 2018, uma queda em relação aos 1,6% registrados no trimestre anterior.
Em relação ao mesmo período do ano anterior, o PIB chinês cresceu 6,8%, ficando em linha com as expectativas dos agentes do mercado, que esperavam um crescimento de 6,8% no primeiro trimestre de 2018.

Produção industrial cresce na China

A produção industrial chinesa cresceu 6,0% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados do Escritório Nacional de Estatísticas (ONE) da China. Diante deste cenário, o crescimento da produção industrial observado é menor do que os 7,2% registrados em janeiro de 2018.

Brasil...

IPC-S avança em duas das sete capitais pesquisadas

A FGV divulgou nesta terça-feira, 17, que o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) avançou em duas das sete capitais pesquisadas na semana de 15 de abril. No geral, o IPC-S teve alta de 0,35%. Por região, a variação do IPC-S teve a seguinte variação no Rio de Janeiro (0,67% para 0,84%) e Porto Alegre (0,34% para 0,51%).
A taxa de inflação recuou em Salvador (-0,08% para -0,22%) e Recife (0,20% para 0,14%). E em Brasília a taxa passou de 0,24% para 0,19%. Por fim, nas capitais de Belo Horizonte (0,40% para 0,38%) e São Paulo (0,20% para 0,20%).

IPC-FIPE cai 0,01% na 2ª semana de abril

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) divulgou nesta terça-feira, 17, que o Índice de Preços ao Consumidor, na cidade de São Paulo, registrou queda de 0,01% na segunda semana de abril, contra os 0,06% registrados na primeira semana do mês. Nesta apuração, o item de Saúde passou de 0,57% para 0,67%. Já o grupo de Transportes avançou na semana (0,11% para 0,15%). Além disso, o grupo Educação passou de 0,08% para 0,11%. Já o grupo de Alimentação apresentou perdas (0,11% para -0,17%). O grupo de Habitação recuou (0,21% para 0,08%). O grupo de Despesas Pessoais apresentou queda (-0,63% para -0,51%). Por fim, a taxa do grupo de Vestuário apresentou perdas na segunda semana do mês (0,33% para 0,22%).

Indicador Antecedente avançou 0,3% em março

A FGV e o The Conference Board (TCB) divulgaram que o Indicador Antecedente Composto da Economia (IACE) para o Brasil avançou 0,3% entre fevereiro e março, alcançando 117,6 pontos. Das oito séries componentes, quatro contribuindo para a alta do indicador, com destaque para o Swap 360 (invertido), que subiu 5,5%. O Indicador Coincidente Composto da Economia (ICCE, FGV TCB) do Brasil, que mensura as condições econômicas atuais, recuou suavemente ao variar -0,1% no mesmo período. "O desempenho negativo do CEI em março reflete a fraqueza de vários indicadores recentes do nível de atividade", afirma Paulo Picchetti. "Entretanto, a variação positiva do LEI permite afirmar que a reversão do atual ciclo de expansão ainda é pouco provável", diz Picchetti. O Indicador Antecedente Composto da Economia agrega oito componentes econômicos que medem a atividade econômica no Brasil. Cada um deles vem se mostrando individualmente eficiente em antecipar tendências econômicas. A agregação dos indicadores individuais em um índice composto filtra os chamados "ruídos", colaborando para que a tendência econômica efetiva seja revelada.

Fontes: Enfoque, BB Investimentos e Corretora Elite.