Copom

Copom bate o martelo: Selic a 6,75% a.a.

08 FEV, 2018 / POR: ACIONISTA.COM.BR

                                   

O COPOM (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu, , por unanimidade, reduzir a Selic em 0,25p.p passando 7,00% para 6,75%.É o menor índice desde que começou a série histórica.

A recuperação gradual da economia brasileira, o cenário externo favorável e a evolução do cenário básico da inflação, conforme o esperado, foram determinantes para a redução da taxa básica de juros.

A estimativa é que cesse o ciclo de cortes. O único fator que pode mudar esta linha de pensamento é se alguns indicadores econômicos apresentem resultados satisfatórios que estimulem a economia.

Segundo o comunicado do Banco Central:"As expectativas de inflação para 2018 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 3,9%. As projeções para 2019 e 2020 mantiveram-se em torno de 4,25% e 4,0%, respectivamente.

No cenário com trajetórias para as taxas de juros e câmbio extraídas da pesquisa Focus, as projeções do Copom situam-se em torno de 4,2% para 2018 e 2019. Esse cenário supõe trajetória de juros que encerra 2018 em 6,75% e 2019 em 8,0%".

Segundo Emílio Otranto Neto, diretor geral da ANCORD, "a redução de 0.25 na Selic é de baixo impacto na economia no curto prazo. Leva um certo tempo para chegar na ponta final dos diversos players do mercado. Para a economia, o impacto é transitório pois a expectativa para 2018 é de uma taxa de inflação mais próxima da meta, o que levará o Bacen a inverter a política de redução da taxa Selic. Não nos esqueçamos que 2018 é ano de eleição e a partir de junho, os mercados apresentarão grande volatilidade. É importante salientar que essas 11 reduções seguidas da Selic foram extremamente benéficas. Entre janeiro de 2017 e agora, foram 7% de redução".

A partir de agora é preciso estar atento às notícias da agenda econômica, que apresentam resultados, os quais serão importantes para a próxima decisão do Copom que aconetce dia 21/03.

Nota do Copom