Porcentagem e dinheiro

Taxa Selic: 2018 continuará em queda?

07 DEZ, 2017 / POR: ACIONISTA.COM.BR

                                   

Na última reunião do COPOM–Comitê de Política Monetária do Banco Central, realizada nesta quarta(06/12/17), divulgou a decisão de mais um corte na taxa de juros Selic, em 0,5 ponto percentual ficando em 7% a.a. Com mais este corte o juro ficou no menor patamarda história.

Segundo o BC "O conjunto dos indicadores de atividade econômica divulgados desde a última reunião do Copom mostra sinais compatíveis com a recuperação gradual da economia brasileira. O cenário externo tem se mostrado favorável, na medida em que a atividade econômica global vem se recuperando sem pressionar em demasia as condições financeiras nas economias avançadas. Isso contribui para manter o apetite ao risco em relação às economias emergentes."

O mercado não foi pego de surpresa com esta decisão, pois segundo analistas já era esperado. Este é o 10º corte consecutivo em 2017. Copom sinaliza para uma possível redução de 0,25% ficando em 6,75% na próxima reunião que acontece em fevereiro/2018.

 

Michel Temer, presidente da República, após a decisão do COPOM publicou no twitter: "Selic chegou ao menor nível histórico. Esse momento é consequência das medidas econômicas adotadas pelo nosso governo. Criamos as condições para o @BancoCentralBR reduzir os juros e vamos continuar trabalhando para que as coisas melhorem ainda mais".

Para 2018 sinaliza com novo corte, mas após a reunião de fevereiro deve ter cautela na fixação dos juros básicos da economia.As projeções da inflação segundo o BC para 2017,2018 e 2019 são respectivamente: 2,9%, 4,2% e 4,2%. Esse cenário supõe trajetória de juros que encerra 2017 e 2018 em 7,0%, enquanto em 2019 deve fechar o ano em 8,0%

Algumas instituições financeiras informaram que vão aplicar corte nos juros de suas operações.

Até quando a redução da taxa de juros se manterá?

Deseja-se que seja por longo tempo, considerando-se a permanência de fundamentos sólidos para o crescimento de nossa economia e o empenho do governo em conter seus gastos.

Cada um fazendo sua parte as perspectivas são boas. Você concorda?

Nota do COPOM


Evolução da Taxa Selic e Juros descontada a inflação

*Atualizado em 08/12/2017