Não há razões para novo ciclo de alta do minério

02 JUN, 2017 / POR: GUSTAVO KAHIL/MONEY TIMES -

A Planner Corretora elevou preço-alvo para as ações da Vale de R$ 17,50 para R$ 26, mas manteve a recomendação de venda, mostra um relatório enviado a clientes nesta quinta-feira (1). Segundo o analista Luiz Francisco Caetano, os papéis subiram 139% nos últimos 12 meses e agora estão bem precificadas.

"Ao lado disso, vemos com muita cautela o cenário para os minérios, não enxergando nenhuma razão para um novo ciclo de alta. Após as fortes elevações em 2016, que se estenderam aos primeiros meses de 2017, os preços do minério de ferro despencaram 41,0% do topo alcançado em fevereiro e podem cair ainda mais", aponta.

Para Caetano, o níquel e o cobre as expectativas também não são positivas. "No entanto, a Vale fez um excelente trabalho na gestão de custos e despesas, que levaram a uma expressiva melhoria de seus resultados. Além disso, a venda de ativos, conjugada com a diminuição dos investimentos, vai permitir que a empresa reduza expressivamente o endividamento", ressalta.

Por outro lado, a Planner lembra que, se a taxa de câmbio continuar em alta, refletindo as incertezas políticas, "isso poderia contrabalançar boa parte da redução nos preços dos minérios".