Índice

Investimento$

Opções de investimento aumentam para os acionistas

09 de junho de 2004

O sucesso da colocação dos papéis da fabricante de cosméticos Natura, que registrou uma demanda bem acima da oferta no final do mês passado, foi o impulso que os empresários precisavam para buscar o mercado financeiro. A partir de hoje as ações da Gol podem ser reservadas, o prazo é até o dia 21. Na lista de ingressantes também está confirmada a América Latina Logística (ALL). A continuidade do movimento de abertura de capital deve marcar o segundo semestre da Bovespa.

Entre os nomes dos interessados em captar recursos estão a fabricante de jipes Troller, a de cosméticos Pierre Alexander, a de confecções Zoomp, a de varejo Magazine Luiza entre outros. Hoje existem 369 companhias listadas na bolsa. Nos últimos anos, os altos custos para manter o registro e a retração da economia causada pela política de juros altos acabaram por estimular o fechamento de capital. Em 1980, existiam 618 empresas listadas.

Depois da Gol e ALL, os investidores aguardam o anúncio da entrada da fabricante de jipes Troller na Bovespa. Por enquanto não há nada oficializado. O mercado potencial vem crescendo muito e as ações devem ter boa aceitação. Além disso a oferta pode ocorrer no Nível do Novo Mercado. Desde 1997, o faturamento da empresa vem dobrando. A estimativa é de que em 2003, tenha atingido R$ 100 milhões, contra R$ 62 milhões em 2002. O faturamento tende a continuar crescendo, com a saída da Toyota do mercado.

A orientação da Bovespa é que a abertura de capital ocorra dentro das regras mais rígidas de Governança Corporativa, que prevêem maior transparência e proteção aos acionistas minoritários. Ingressar no Novo Mercado (NM) não é obrigatório, mas este é classificado como o modelo mais adequado de relacionamento com o investidor. A Bovespa defende que o alto nível de governança é essencial para despertar o interesse dos investidores externos no papel.

As regras do NM são bastante rígidas e prevêem, por exemplo, que as companhias coloquem apenas ações ordinárias e que haja 25% de free float (parcela mínima do capital em circulação). No caso das companhias de concessão como Gol e ALL este percentual não é possível, pois para manterem os contratos precisam garantir que menos de 20% do capital fique nas mãos dos estrangeiros. O Código Brasileiro de Aeronáutica determina que ao menos 80% do capital votante da Gol deve ficar com brasileiros. A Bovespa não pretende fazer exceções para estes casos, o que vai fazer as empresas ingressarem apenas no Nível 2 de Governança. O impulso para o movimento de abertura de capital veio com a operação da Natura. A abertura mostrou que existe apetite no mercado para ações novas de boa qualidade. Algumas empresas que nem cogitavam a operação, agora estão buscando a bolsa para obterem informações. Também há aquelas que pretendem ampliar o volume de ações em circulação no mercado, o caso da IdeiasNet. A demanda pelas ações ONs da Natura foi dez vezes superior à oferta. Os papéis estrearam na Bovespa no segmento do Novo Mercado e registraram no primeiro dia de negociação valorização de mais de 15%. Investidores estrangeiros compraram 70% da oferta de R$ 768 milhões e investidores institucionais brasileiros ficaram com 13%. Cerca de 4.800 pessoas físicas compraram ações na companhia.



Gol estréia na bolsa no dia 25

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes, terceira maior companhia aérea do Brasil, começa a ser negociada no pregão da Bovespa no dia 25 de junho, com uma oferta de R$ 800 milhões. Do total, R$ 460 milhões em oferta primária (aumento de capital). A coleta de intenções de investimento ("bookbuilding") ocorrerá dois dias antes. Às pessoas físicas serão destinados 10% da oferta. Cada clube de investimento poderá reservar até R$ 1,5 milhão e cada investidor individual poderá aplicar de R$ 1.000 a R$ 300.000.

A empresa, apesar de não poder ingressar no Novo Mercado, pretende dar tag along para todas as preferenciais. O direito protege os minoritários no caso de venda da empresa, pois estende o mesmo preço da oferta dos controladores aos acionistas minoritários.

Os bancos coordenadores estimam que o preço fique entre R$ 23,00 e R$ 26,00. O prazo de reserva inicia nesta quarta-feira e vai até o próximo dia 21. A faixa é elevada diante do valor patrimonial da empresa. Por isso a perspectiva é de que a oferta da Gol não tenha o mesmo glamour que os papéis da Natura, que também foram classificados como caros pelos analistas.

O lucro da Gol no primeiro trimestre somou R$ 67,9 milhões em todo o ano de 2003 atingiu R$ 113 milhões. O patrimônio líquido de R$ 318 milhões também é classificado como baixo. Anualizando o lucro do primeiro trimestre sem levar em conta a sazonalidade, o ganho este ano deve somar R$ 272 milhões. Se for multiplicado o valor de 187,5 milhões de ações pelo preço mínimo da oferta de R$ 23,00, chega-se a um valor de R$ 4,312 bilhões para a companhia. A conclusão é de que o PL da ação (16) é muito elevado. Se for levado em conta um lucro de R$ 300 milhões para este ano, o PL cai a 14,4, sendo ainda muito alto.

Outro ponto negativo em relação aos papéis da Gol é a situação do setor aéreo no Brasil. Por outro lado, a empresa tem ganhado mercado. Em 2001 a participação de mercado da Gol era de 4,7%, este ano está em 22,5%.

Muitas instituições financeiras estão participando da oferta, o que pode gerar por outro lado boas oportunidades no curto prazo.


Operação da ALL deve ficar ao redor de R$ 500 millhões

A expectativa é de que a operação da América Latina Logística (ALL) fique ao redor de R$500 milhões. O varejo deve deter 10% e 80% é voltado ao mercado externo. Aplicação Mínima de R$1.000,00 e máxima de R$300.000,00 para o varejo. A empresa também vai oferecer 100% de tag along. A empresa informou que a autorização é de oferta de dois terços do capital da empresa. Também foi autorizada a realização de aumento de capital.

Ajuda a ampliar o interesse dos investidores a elevação do "rating" nota de crédito da ALL pela agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P). Segundo a S&P, o brBBB+ reflete a melhora consistente dos indicadores de crédito da empresa nos últimos anos por conta da elevação de sua rentabilidade operacional e do fortalecimento de sua liquidez e de sua estrutura de capital. Além disso, a expectativa é de que a empresa será capaz de obter geração de caixa crescente.

O preço estimado é de que o papel fique entre R$ 40,00 e R$ 49,00, classificado como elevado pelos especialistas. "A projeção é de que o setor tenha muitos ganhos pela frente", diz uma fonte. O lucro da empresa em 2003 foi de R$ 10 milhões no Brasil e houve um prejuízo de R$ 6 milhões na Argentina. No primeiro semestre deste ano a ALL obteve um lucro pró-forma de R$ 7 milhões e a estimativa dos bancos coordenadores da oferta é de que o ganho atinja R$ 140 milhões.

Se o lucro do primeiro trimestre for anualizado sem levar em conta as diferenças de sazonalidade chega-se ao montante de R$ 28 milhões.. Com o valor da companhia estimado em R$ 1,639 bilhão dividido pelo lucro chega-se a um PL de 58, muito elevado. Utilizando a projeção dos bancos de um lucro de R$ 140 milhões, o PL fica em 11,7, o que viabiliza a condição de investimento.

 

Equipe Técnica Acionista

acionista@acionista.com.br


 
Advertência: As informações econômico financeiras apresentadas no Acionista.com.br são extraídas de fontes de domínio público, consideradas confiáveis. Entretanto, estas informações estão sujeitas a imprecisões e erros pelos quais não nos responsabilizamos.
As opiniões de analistas, assim como os dados e informações de empresas aqui publicadas são de responsabilidade única de seus autores e suas fontes.
O objetivo deste portal é suprir o mercado e seus clientes de dados e informações bem como conteúdos sobre mercado financeiro, acionário e de empresas. As decisões sobre investimentos são pessoais, não podendo ser imputado ao acionista.com.br nenhuma responsabilização por prejuízos que eventualmente investidores ou internautas, venham a sofrer.
O acionista.com.br procura identificar e divulgar endereços na Internet voltados ao mercado de informação, visando manter informado  seus usuários mais exigentes com uma seleção criteriosa de endereços eletrônicos. Essa divulgação é de forma única, e os domínios divulgados são direcionados a todos os internautas por serem de domínio público. Contudo, enfatizamos que não oferecemos nenhuma garantia a sua integralidade e exatidão, não gerando portanto qualquer feito legal.