Busca avançada no Acionista.com.br

PESQUISA FOCUS

                          

PIB - A última edição da pesquisa Focus, divulgada segunda-feira (15), alterou a projeção de crescimento do PIB de 2017 de 0,91% para 0,96% e a de 2018 de 2,62%, para 2,64%.

Conforme relatório de inflação publicado pelo BC quinta-feira (21) a projeção do crescimento do PIB deste ano foi alterado de 0,7% para 1% e de 2,2% para 2,6% em 2018.


Inflação -A pesquisa Focus reduziu a expectativa de inflação de 2017 de 2,88% para 2,83% e a de 2018, de 4,02% para 4%.

A revisão da expectativa de inflação deste ano constante do relatório do BC, publicado quinta-feira (21), de 3,9% para 2,8%, aumenta a distância da meta central (4,5%). Confirmada essa expectativa o Presidente do BC deverá justificar ao Ministro da Fazenda as razões do descumprimento da meta. O BC já antecipou em comentários anteriores, que uma das causas do não atingimento da meta é a supersafra dos produtos agrícolas do primeiro semestre, que derrubaram o preço dos alimentos. O BC manteve a estimativa de inflação de 2018 em 4,2% e a meta em 4,5%.


Dólar -O dólar à vista variou esta semana dos R$ 3,297 de segunda-feira (18) aos 3,334 nesta sexta-feira (22). A pesquisa Focus desta semana alterou a previsão da taxa do dólar de 2017 de R$ 3,25 para R$ 3,29 e manteve a de 2018 em R$ 3,30.

A taxa de câmbio apresenta alta de 0,79% na semana, de 1,93% no mês e de 2,58% no ano. A moeda americana encerrou a semana com alta ante 15 das 31 moedas principais do mundo. A política de correções na taxa de juros americanos, anunciada pelo FED, é um dos fatores que pressionam a cotação da moeda ante países emergentes, como o Brasil.


Juros - A pesquisa Focus manteve pela decima-quinta semana seguida estimativa da taxa Selic de 2018 em 7%. A alteração da política de juros adotada pelo Banco Central dependerá do andamento da campanha eleitoral e do perfil dos candidatos que disputam a preferência dos eleitores. A evolução da taxa de juros e o rumo da nossa economia, portanto, dependerá muito do voto de cada um de nós. Pense antes de votar. Pense no interesse do país e não no do seu candidato. Os demais fatores que influenciam na evolução dos juros ficam por conta da competência do BC, que até agora não tem decepcionado.


Dívida Pública - A pesquisa alterou esta semana a previsão da dívida líquida do setor público de 2017 de 52,15% do PIB para 52,20% e a do exercício de 2018 de 55,70% para 55,65% do PIB. A dívida líquida do setor público corresponde ao saldo líquido do endividamento do setor público não financeiro e do Banco Central com o sistema financeiro (público e privado), o setor privado não financeiro e o resto do mundo. O saldo líquido é o balanceamento entre as dívidas e os créditos do setor público não financeiro e do Banco Central.


Elaborado pela equipe técnica Acionista.com.br
Fonte: BACEN

Relatório Focus Original

26 DEZ, 2017

WhatsApp Acionista.com.br

+55 51 99533-0490

*Este número não recebe ligações, apenas mensagens via WhatsApp.


Linha direta Acionista.com.br com você.

Que tipo de informação você deseja receber?

Boletins e Análises das Corretoras
Fatos Relevantes das Cias
Notícias que agitam o Mercado
Conteúdos 100% Acionista.com.br
Cursos e Eventos

Envie mensagem com o tema escolhido e receba de 2ª a 6º feira.