Mercado termo

Estratégias de negociação para alavancar seus ganhos com ações no mercado a termo

07 JUN, 2018 / POR: CAMILA COSTA*

                                   

Você já ouviu falar de Mercado a Termo?

Neste mercado, as operações se caracterizam como proteção aos preços de compra, diversificação de risco, obtenção de recursos em operações caixa e operações de alavancagem com prazos de liquidação diferidos, em geral, de trinta, sessenta ou noventa dias, A taxa de juros do termo também varia de acordo com o prazo do contrato, quanto maior o prazo do financiamento, maior a taxa de juros paga pelo investidor.

O termo de ações constitui-se na compra ou venda de uma certa quantidade de ações a um preço preestabelecido, para liquidação em prazo determinado, a contar da data de sua realização.

O contrato a termo pode, ainda, ser liquidado antes de seu vencimento. As formas de encerramento do contrato de termo dão-se por:

Por antecipação;
Por diferença;
ou por descurso de prazo.

AS ESTRATÉGIAS POSSÍVEIS COM OPERAÇÕES A TERMO SÃO DIVERSIFICADAS E ATRATIVAS

Os investidores que possuem ações e precisam de recursos, mas não querem se desfazer definitivamente de seus papéis, podem realizar a operação "caixa", vendem ações à vista e, logo em seguida, compram a mesma quantidade de papéis a termo. O custo dessa operação são os juros, cobrados proporcionalmente ao período do contrato.

Vamos imaginar que você tem uma expectativa de uma alta nos preços de uma ação, porém no momento não dispõe de recursos suficientes para adquirir um lote maior de ações, neste caso, o investidor efetua o depósito das garantias exigidas pela corretora e executa um contrato de compra das ações a termo, por uma taxa e prazo especificado.

Exemplo Petrobrás PNA (PETR4):*

Compra de 1.000 da ação PETR4 a R$ 20,00 R$ 20.000,00
Prazo: Termo de 30 dias
Taxa do Financiamento: 1%


Cálculo:
PREÇO FINAL DA COMPRA = PREÇO A VISTA X TAXA TERMO NEGOCIADA

20,00 X 0,01 = 20,20 ou R$20.200,00

*neste exemplo, não estou considerando os custos operacionais relacionados à operação, como taxa de registro, corretagem e emolumentos. O preço é determinado no ato da negociação, adicionada a uma taxa de que varia conforme o prazo.


Considerações importantes:

Garantias

Toda posição a futuro requer o depósito de garantias do investidor perante a Sociedade Corretora, por meio da qual atue, e desta perante a CBLC, a corretora poder pedir aos seus clientes garantias adicionais àquelas exigidas pela CBLC, com o objetivo de assegurar o cumprimento das obrigações assumidas. A garantia em uma operação a termo é exigida para os compradores e vendedores.

Margem

o valor da margem corresponde à perda potencial da carteira de ativos do investidor no caso de um movimento adverso nos preços das ações subjacentes aos contratos, ou seja, em um mercado de queda, as margens são ajustadas diariamente. Como regra geral, papéis com maior liquidez e menor volatilidade enquadram-se nos menores intervalos de margem. Por ser uma operação de alto risco, é importante que o investidor saiba de todos os riscos envolvidos.

Ativos aceitos como garantia

Os ativos aceitos como garantia são aqueles estabelecidos pela CBLC, segundo suas normas e condições. Diariamente, a CBLC avalia as garantias pelo seu valor de mercado em moeda corrente nacional e aplica sobre esse valor um percentual de deságio, de acordo com o respectivo risco. Os únicos ativos que não sofrem qualquer deságio são depósitos em dinheiro e títulos públicos de alta liquidez. Geralmente ações de primeira linha que estão à vista em uma carteira de ações são utilizadas como garantia, porem sofrem um deságio.



Quer saber mais sobre o mercado?
Toda semana
Camila Costa estará com novas publicações sobre estratégias e oportunidades de investimento.
Fique atento às oportunidades!


Camila Costa

Camila Costa

Administradora de Empresas pela FAAP
Pós-Graduada em Gestão Financeira pela Anhembi Morumbi
Trader Profissional, investidora e empresária
Linkedin: Camila Costa